BIOGRAFIA

Vinda de família mineira, cantora e compositora paulistana é uma das artistas mais completas do sertanejo. Erikka reúne mais de 40 milhões de visualizações no Youtube, já ganhou concurso na tv e virou mania nacional com hit em novela; em 2020 lança seu primeiro DVD “SHOW BAR”

Não é só a cor do cabelo ruivo que a diferencia. Não é só a potência e disciplina vocal que a torna especial. Cantora e compositora, Erikka é uma das artistas mais completas de sua geração, principalmente porque ela está sempre se superando. Com 17 anos de carreira, a paulistana, natural de Diadema, na Grande São Paulo, tem a música pulsando nas veias.

Desde pequena Erikka esteve envolvida com a música sertaneja. Da infância, ficam as lembranças das férias escolares na casa dos avós, na cidade natal dos pais, Ipanema (MG). Foi lá que seu primeiro contato com os ídolos sertanejos começou a encaminhar sua vida musical. Foi ouvindo CDs de Zezé Di Camargo & Luciano e Chitãozinho & Xororó que começou a imita-los sem saber que já estava começando a emitir seus primeiros vibratos. Mas tudo na brincadeira. Seu pai, Vicente, que intermediava contratação dos cantores da época, como Teodoro & Sampaio, Cézar & Paulinho, Liu & Leo e Robert & Ronan, poucas vezes ouviu a pequena e tímida menina cantar. Foi na adolescência que a história com a música começou a aflorar e conduzir a vida de Erikka. Apoiada pelo pai, ela começou a cantar na igreja que frequentava no ABC paulista e adquirir segurança nos palcos. Logo, já estava se aventurando em karaokês, e em seguida já conquistando espaço na televisão ao vencer um concurso no Programa Raul Gil. Foi quando lançou seu primeiro CD, “Perdida de Amor”, pela gravadora Warner Music, em 2002. Destacando-se com repertório romântico, sob o nome Erika Rodrigues.

Sempre persistente e buscando se superar ano a ano e degrau a degrau, Erikka então se entregou às aulas de teatro e expressão corporal da conceituada Escola de Atores Wolf Maya. Assim como tudo o que faz, a cantora logo se destaca no curso por conta de sua desenvoltura, carisma e, claro, belíssima voz, e é convidada a estrelar o musical “O Musical dos Musicais”, dirigido pelo próprio Wolf Maya, em 2008. Foi a oportunidade para em seguida ser chamada para atuar em outra peça, dessa vez dirigida por Bibi Ferreira e Henry Maksoud, chamada “Emoções que o Tempo Não Apaga”, em 2009. 

Mesmo apaixonada pelos palcos e com carreira promissora na área de musicais, a jovem cantora então volta ao mercado fonográfico, sua grande paixão, desta vez com um projeto de música pop intitulado “Erikka Supernova”, lançado via Warner Music. Com repertório composto por batidas eletrônicas, Erikka rodou o país se apresentando em baladas e casas de show mostrando sua versatilidade musical. 

Tudo caminhava muito bem, quando a cantora sofre uma dolorosa e irreparável perda em sua vida. Morre seu pai, o maior incentivador de sua carreira, em 2011. O que poderia a deixar sem chão a trouxe sua maior verdade musical. Ela se depara com tudo que seu pai significa e inspira em sua vida e então percebe que está deixando sua essência musical de lado - o sertanejo - e a importância de trazer para a sua música a sua verdadeira identidade.

Erikka então grava seu primeiro single em ritmo sertanejo, “Só que Não”, em 2013, quando o movimento de mulheres na música sertaneja ainda não existia, sendo uma das primeiras dessa geração a se destacar, antecedendo o sucesso de nomes como Marília Mendonça, Maiara & Maraisa e Simone & Simaria. 

Foram os shows pelas principais casas sertanejas do país que então lhe apresentaram para um novo grande incentivador, o empresário Thiago Santos. Desta união nasceu um EP com quatro músicas, entre elas o hit “Cara de Rica”, composição da própria cantora em parceria com Paula Mattos, e grande aposta do álbum. Antes mesmo de concluir a gravação deste EP - e consequentemente ver o estouro nacional da música -, Thiago infelizmente morre aos 28 anos por conta de um problema de saúde sem colher os frutos dessa parceria. Erikka sente o baque de uma grande perda mais uma vez, mas dá continuidade ao trabalho, sob os cuidados do pai do ex-empresário, concluindo a gravação do EP que é lançado com cinco faixas pela gravadora Sony Music. É quando a vida lhe tira, mas lhe dá algo muito importante, mais uma vez. Erikka vê “Cara de Rica” virar febre nacional ao compor a trilha sonora da novela “Império”, da Rede Globo. Com mais de 22 milhões de visualizações no clipe oficial, o bordão se tornou muito forte com o público e ganhou também o meio digital com a hashtag #FazCaraDeRica. 

Com grande apelo popular, a cantora cai no gosto o público e da mídia nacional. Na sequência, a ruiva lança o single “Chora no Meu Boy”, que soma 7 milhões de views no Youtube, faixas que seguem todos a mesma linha de usar termos coloquiais, jovens e que são usados na internet. Erikka tem apelo popular e gosta de levar isso para suas músicas, seja temas ou nos clipes que são de fácil associação das pessoas. Um jeito direto de chegar nas pessoas. O carisma a faz ser querida pelo púbico, a bela voz ser elogiada por onde passa e a beleza completa os atributos.

Erikka é um verdadeiro furacão, seja pela voz potente e disciplina vocal impecável, quanto pela desenvoltura corporal, mas principalmente pela personalidade de quem não se deixa abater. A presença de palco da artista é completa, unindo carisma, afinação, dança e beleza, além do talento como compositora. Poucas artistas têm esse conjunto artístico, a tornando uma das principais “show woman” do país.

Após o sucesso de “Tiro”, Erikka deu uma pausa na carreira por motivos pessoais. Afinal, depois do pai, seu empresário na ocasião e grande incentivador da sua carreira morreu no principal momento da carreira dela. Com a fatalidade, Erikka ficou bastante abalada e acreditou que jamais teria novamente a oportunidade de uma parceria tão especial e bem-sucedida. Foi quando, encontrou os atuais empresários Violeta Kay e Alexandre Muniz com quem assinou contrato em 2019 com a Kay Entretenimento e voltou a acreditar na possibilidade de novamente levar sua música para o Brasil todo. Mais uma vez, ela se reergueu para um salto maior.

Nesse ano então, a ruiva volta com tudo. Em outubro de 2019, Erikka realiza o sonho de gravar seu primeiro DVD e tira do papel os mínimos detalhes deste projeto que tem sua assinatura em cada decisão. O álbum “Show Bar” foi registrado no palco do Hangar Studios, em São Paulo, em um cenário com balcões que se transformaram em palco para a cantora que se apresentou acompanhada por  bailarinos em todas as músicas. Complementando a performance, barmen preparando drinques ali na hora deram o clima ideal para o projeto sob direção de Tiago Silva, da TS Music.

Com oito músicas no repertório, seis delas compostas ela própria Erikka com parcerias, a cantora deixa de lado a irreverência dos hits “Cara de Rica”, “Chora no Meu Boy” e “Tiro” para falar de amor ou como ela mesmo gosta de descrever “para a versão dela do que é o amor”. Com a produção musical do projeto sob os cuidados de Neto Schaefer - produtor também de nomes como Jorge & Mateus, Maiara & Maraisa e Michel Teló -, a cantora pontua, sem dúvidas, que este é um dos seus principais repertórios de toda a carreira. 

Ainda em 2019, Erikka apresenta o primeiro single do álbum nas plataformas digitais. “Sentimento Cadê Você” é a prévia do que 2020 vai receber da cantora. 

Toda a energia e alma renovada, com muita música sertaneja e com muita vontade de realizar seu sonho de levar sua música para todo  Brasil. Mais do que o sonho do primeiro DVD, “Show Bar” marca a volta de Erikka aos palcos e o reforço de peso para as mulheres que hoje dominam o gênero.

Site desenvolvido com muito

pela agência: